California

January 5, 2010

Aos poucos esse sonho vai se tornando realidade..

De todos os dias que vivi, por todas as coisas que passei, os sonhos que tive, as decepções que superei, tudo tudo, cheguei até aqui exatamente como devia, com todas as ferramentas que deveria ter: o amor da minha família, o apoio dos meus amigos, uma coragem absurda (às vezes irresponsável) no peito, e um sorriso no rosto para lidar com tudo o que vier pela frente.

Hoje acordei em Palm Springs, comi cereais de café da manhã, abri a porta da casa, caminhei alguns passos e olhei para o horizonte.. Montanhas lá em cima, palmeiras desde longe, um aroma seco, doce, quase que artificial.. É, estou na América. Que delícia isso aqui, dá para levar para casa tio? Melhor, estou em casa.. Me sinto em casa..

Fazendo um preview dos acontecimentos que vivi nos últimos doze meses, parece que foram meses preparativos.

Sair  da empresa  – um contraste, uma mudança na vida, comecei a aprender muito desse ponto em diante. Empresa que nasceu comigo, cinco anos de promessas, de conquistas, de aprendizagem de muito suor e de algumas mamatas. Grandes lembranças, grandes lembranças.

Estagiar em uma universidade internacional no Brasil foi saber como são as coisas são diferentes fora do “seu quadrado”, a começar pela entrevista completamente em Inglês. Conversar com os “gringos”, argumentar sobre meu ponto de vista, opinar na hora certa, ter um chefe, usar roupa social. Difícil, mas fácil.

Dar aulas de Inglês em pleno final de ano. Unbelievable não é? Eu… Professor… De Inglês! Essa etapa sim foi uma revisão final, porque sem saber eu estava me despedindo da vida em Português, do ritmo de São Paulo, do pulsar da cidade de onde eu nasci.

Estou há poucas horas de entrar na University of California. Tem noção? Mil pensamentos e idéias, traço planos toda hora, vejo meu futuro de vários jeitos, várias formas… Você consegue me imaginar entrando na universidade, com o moletom azul e letras amarelas “UCR”, comendo no refeitório, falando merda em Inglês na sala de aula, ralando para passar na prova, para entregar aquele trabalho no dia seguinte? Eu às vezes consigo ver isso, às vezes não.

Saindo de Orlando, o único vôo que tinha para Los Angeles era com uma conexão em Phoenix. Coisa de trinta minutos no máximo. Que engraçado, no avião um cara gigante do meu lado, a gente parece sardinha nesses assentos de avião. O cara ficou de braços cruzados a viagem toda praticamente, o apoio de braço era meu, porra! Hahaha.. Fomos conversar só quando o avião aterrizou em Phoenix.. Cinco horas de viagem, e só fomos conversar no final! O cara é de Salt Lake City, ficou surpreso quando falei que era do Brasil, falou que eu era corajoso de vir para cá sozinho para ficar tanto tempo, começou a puxar assunto.. Falando sobre os Holidays, ele passou o Réveillon no Epcot em Orlando também. Hahaha, sério… Disse que vai para Las Vegas todo ano, falei que quando ele for esse ano, para me chamar.. Quero conhecer Vegas, o que tenho a perder? Me deu o cartão dele, “vice-president” da empresa. Puta que pariu hein? Tenho três pés direitos. Hahahah…

Então, cheguei em Los Angeles, California. Nas escadas do aeroporto, um banner escrito: Welcome to LOS ANGELES – The city of art and entertainment. (Bem vindo à Los Angeles – A cidade da arte e entretenimento). Namastê, Amém.

Liguei para uma amiga, que conheci há três ou quatro dias atrás, na mesa de jantar de um dos Resorts da Disneyworld, conversando com o irmão dela. Eu disse que ia para a California, ele disse que a irmã morava aqui (aqui…) e a chamou no Nextel (Sprint in US) e conversei com ela. Brasileira como brasileiros, extremamente solícita e atenciosa, pediu para eu ligar para ela quando chegasse aqui. Cheguei, liguei e marcamos de nos encontrar. Ela estava na Disneyland*1! Fica na cidade de Anahein, há uns 45 minutos de L.A. e como eu ia chegar até lá? Consegui um Shuttle*2 até o hotel que ela estava por US$16,00. Quando no Brasil uma viagem de 80km do aeroporto até o destino custa isso?

No shuttle, uma família que estava indo para casa, depois de passar as férias não sei aonde.. A mãe, conversando comigo, ficou boba quando falei que era brasileiro… Disse com as exatas palavras: “Seu Inglês é perfeito. Incrível. Você já veio para cá antes? … Muitos americanos residentes há anos não falam tão bem quanto você, você vai se dar muito bem aqui. Sua fase de adaptação vai ser muito rápida, nossa mas que Inglês incrível. Você vai ver só, com o seu Inglês, assim que você começar a falar, você vai se destacar, as pessoas vão perceber que você sabe falar e vão te ouvir melhor. Você tem o sotaque perfeito. Acho que quando você assiste muita TV e filmes dos Estados Unidos, você percebe que o sotaque usado é o da California. …”

Fiquei sem graça até. Legal né? É paizão, os doze anos de Cultura Inglesa valeram cada centavo. Imagina que só em Orlando eu consegui aquecer o idioma para receber esse elogio, imagina daqui poucos meses.

Cheguei em Anahein, conheci a Ana Beatriz, figura essa mulher. Já morou em quatorze países, você acredita? Quatorze! Disse que o único lugar que conseguiu se adaptar foi na California. Que coincidência, sinto isso também…… Ela é casada e tem dois filhos lindos, o Lorenzo e a Anna Liz. O marido, turco, é outra figura! Os dois me receberam de braços abertos, me deixaram super a vontade, achei isso muito bacana, muito importante também.

Saímos de Anahein, fomos para Long Beach quase meia noite, pena eu estar cansado, dormi a viagem inteira hahahah. Depois viemos para Palm Springs onde ela mora, uma casa linda, um condomínio irado.

E agora aqui são 2h da manhã, aí no Brasil já são 8h, e esse post vai ser uma ótima coluna para ler no seu café da manhã.

Today’s Song: Paul Van Dyk Feat. John McDaid – Home (Cosmic Gate Remix)

*1 Disneyland – Fundada pelo Sr. Walt Disney em Anaheim/ Califórnia. Criada mais tarde em Orlando/ Flórida, fica o Disney World.

*2 Shuttle – É literalmente um ônibus cujo itinerário é restrito entre dois ou três pontos apenas.

Felipe – Phill

Advertisements

3 Responses to “California”

  1. Patrick said

    Anaheim é onde eu vou ficaaar! É linda essa cidade! Que bom fe… Voce ve as coincidencias e o seu Merecimento! Jaja to chegando aew truta, sangue bom.

  2. Uncle "X" said

    Phill (inglês) ou Fê (em português) rsrs…no seu texto tem “uma pergunta”…pode levar pra casa tio?
    Tomei essa pergunta para mim e respondo:
    Claro que pode levar para a “casa” e mais que isso. Levará consigo mesmo, dentro do coração essa experiência, para sempre!!!
    good luck
    Xixo

  3. Tia Marcia said

    Ai que saudade e inveja de você! A América é realmente mágica… Quando pisei pela 1a. vez aí (Miami), senti que estava com o dever cumprido. Foi muito estranho… Talvez em julho eu vá para Nova York, aí combino em te ver. Olha aqui, siga sua estrela guia e concentre-se sempre e com seriedade, nos acontecimentos. Preste atenção em cada detalhe pois eles dizem muito! Tudo é uma lição, nada é por acaso. DEUS só permite o fardo de acordo com a força dos ombros e a glória, de acordo com seus merecimentos. Faça tudo por merecer e colher seus louros! Seja feliz!
    Je t’aime, mon amour
    Marcia

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: