The Journey – Route 66

March 25, 2010

O primeiro dia da viagem começou quando cheguei na locadora do carro. Já havia feito minha reserva, então só falei o número dela e a moça que me atendeu imprimiu os papéis e nos levou para o estacionamento onde o carro estava. Eu tinha alugado um Economy Class, o mais barato óbvio… E era para ser um Chevrolet Aveo Hatch, que é uma bosta de carro. Sinceramente, eu não estava muito preocupado com o carro e sim com a viagem, então acho que esse carrinho serviria perfeitamente. Na hora, ela disse que seria o Aveo mesmo, mas seria o sedan. Nossa, achei demais. O sedan além de ser um pouco maior, é mais bonito e cabe muito mais tralhas da nossa viagem né? Hahaha, pois bem, ela entregou a chave, e saí dirigindo por volta das 10am daqui de Riverside. Passei na casa do Cido, o amigo que iria me acompanhar por essa jornada literalmente. Pegamos as coisas dele, o cooler de isopor, e mais uma mala (literalmente) cheia de snacks. Hahaha, só porque falei que eu como toda hora e ele ficou preocupado que eu fosse ficar com fome no meio dos desertos que iríamos passar! Depois, passei na minha casa, terminei de fazer as malas e já estava muito ansioso pra fazer a viagem!! Bom, saímos de Riverside por volta das 11am e fomos direto para a Moreno Valley Freeway, vulgo “a 60”.

A viagem já começou ótima, varias piadinhas e comentários do que iríamos fazer para os próximos dias.. Quando chegássemos ao Grand Canyon, seriamos – hahahahahaha – literalmente Thelma & Louise, mas sem jogar o carro no precipício. Então depois de umas horas dirigindo, acho que já era quase 3pm nós não tínhamos achado nenhuma saída para a Route 66 que seria nosso primeiro destino. A gente teria que pegar outra freeway em breve, e essa seria bem depois da Route 66. Ficamos chateados, porque já havia passado e muito a entrada para a Route 66 e não dava para voltar, se não iríamos nos atrasar muito.. Ai ficou aquele silêncio no carro, quando de repente uma placa gigante na freeway dizendo “Historic Route 66 ->” hahaha! Fomos ao delírio. Não pude acreditar que eu realmente ia conhecer a Route 66! Um mito!

A primeira foto da viagem foi aqui nessa placa. A Rota 66 é a estrada mais tradicional dos Estados Unidos. Ela corta praticamente o país inteiro, e desde que a nova freeway foi construída, com 4 faixas de cada direção, a Route 66 caiu em desuso e foi ficando “abandonada” literalmente. Uma dó… Mas por outro lado isso é bom porque até hoje preserva muita coisa da sua época. Assim que entramos nela, uma sinalização gigante no chão, dizendo “Route US 66”. A estrada estava quase deserta, porque como eu disse, a nova freeway havia tomado conta de todo o fluxo. Então parei o carro no acostamento, e pisei DE VERDADE na Rota 66. Uau! Que ótima forma de começar essa viagem… E parecia prometer muito..

Dirigindo pela Route 66, deserto de um lado, deserto do outro, o vento batendo no rosto e o fim dela no horizonte foi plataforma para viajar nos pensamentos… Muito impressionante…

Depois chegamos em Seligman City, cidade cortada pela Route 66 e ali deu uma leve tristeza mesmo. A cidade – assim como a Rota 66 – estavam abandonadas. Engraçado que tudo estava simplesmente “largado” como se em um dia apenas todo mundo tivesse sumido da cidade. Cadillacs e carrões dos anos 50 parados na rua desde aquela época provavelmente. Postos de gasolina, bares, tudo, tudo intacto e bastante melancólico. Pegar o pôr do Sol dirigindo pela Rota 66 foi indescritível. Já sinto saudades da sensação que tive…

Depois, voltamos para a freeway nova, e seguimos até a cidade de Williams no Arizona. Essa cidade é a mais próxima do Grand Canyon, que seria nossa primeira atração do dia seguinte.

Veja no post com o link das fotos para acessar os álbuns. O álbum detsa viagem é “Route 66”

… continua!

Advertisements

Comments are closed.

%d bloggers like this: